Fazer uma dieta hiperproteica faz mal? Conheça os verdadeiros riscos

Fazer uma dieta hiperproteica faz mal? Conheça os verdadeiros riscos
23 de setembro de 2016 admin
Time 4 Fazer uma dieta hiperproteica faz mal Conheca os verdadeiros riscos

Time 4 Fazer uma dieta hiperproteica faz mal Conheca os verdadeiros riscos

Adotar uma dieta hiperproteica é estratégia recorrente entre as pessoas que desejam perder muito peso em pouco tempo. Dentre outros benefícios, o consumo de proteínas ajuda na construção e reparação muscular, ganho de massa magra, fortalecimento da imunidade, aumento da resistência física e queima de gordura corporal.

Comprovadamente, as dietas ricas em proteínas e pobres em carboidratos favorecem o emagrecimento, refletindo na eliminação de peso e diminuição das medidas. Com os quilos a menos, as chances de desenvolver doenças decorrentes do sobrepeso e obesidade, como a diabetes, hipertensão e problemas cardiovasculares diminuem significativamente.

São muitas as vantagens de incluir proteínas na dieta, mas, será que o excesso proteico pode fazer mal ao organismo? Continue lendo o nosso artigo e descubra se a dieta hiperproteica acarreta riscos para a saúde.

A dieta hiperproteica é perigosa e arriscada?

Qualquer excesso pode fazer mal ao organismo, inclusive o excesso de proteínas. As dietas hiperproteicas são recomendadas para planos emergenciais de emagrecimento, mas não devem ser prolongadas. A longo prazo, a ingestão elevada de proteínas pode causar danos renais, já que sobrecarrega os rins e aumenta a taxa de filtração.

Outro risco do consumo excessivo de proteínas é o de sofrer com problemas ósseos. A dieta hiperproteica pode desequilibrar o pH, prejudicar o cálcio dos ossos e aumentar a propensão à osteoporose. Para completar, a dieta hiperproteica potencializa as chances de elevação no ácido úrico. Caso deseje seguir esse tipo de dieta, é importante buscar suporte nutricional e ser acompanhado por especialistas.

Quanto devo consumir de proteína diariamente?

As proteínas são extremamente benéficas para a saúde e boa forma, porém, o consumo deve ser moderado, específico e individualizado. É preciso que a quantidade seja adequada à idade, gênero, condição saúde-doença, atividades físicas que a pessoa realiza, além dos objetivos físicos.

De modo geral, a recomendação diária é de, aproximadamente, 0.8 gramas de proteínas por cada quilo corporal, mas essa quantidade pode variar conforme as necessidades individuais de cada um.

Nem proteína demais, nem proteína de menos. Aposte em uma dieta equilibrada!

A dieta hiperproteica não é unanimidade no quesito saúde. Na verdade, como qualquer regime alimentar centrado em apenas um grupo alimentar, esse tipo de dieta traz vantagens e desvantagens, por isso, a dieta hiperproteica é tão controversa e divide opiniões. De fato, consumir uma taxa muito elevada de proteínas oferece riscos para a saúde, então, o ideal é adotar uma dieta saudável.

As dietas saudáveis são pautadas no equilíbrio. O mais indicado é consumir porções equilibradas de proteínas, carboidratos e gorduras, pois esses são os macronutrientes essenciais para o perfeito do corpo. Ao escolher proteínas para inserir no seu cardápio, invista em carnes magras, soja, aveia, feijão, lentilha, quinoa, whey protein, ovos, dentre outras opções saudáveis e nutritivas.

Você faz ou já fez alguma dieta hiperproteica? Como foram os resultados e os efeitos colaterais? Compartilhe as suas experiências e dúvidas conosco. Deixe o seu comentário nos espaços abaixo e aproveite para acessar nosso blog e ler mais dicas de alimentação saudável, exercícios físicos, saúde e bem-estar!

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*